Policiais militares do Grupo Especial de Policiamento em Áreas de Risco (Gepar) da 8ª Cia do 34º BPM além de cumprir a missão de promover a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública, valorizando as pessoas, contribuindo para a garantia de um ambiente seguro para se viver, trabalhar e empreender em Minas Gerais, realizam ação humanitária em prol de criança com anemia falciforme. 

Os policiais militares, quando em patrulhamento de rotina no bairro Glória, tomaram ciência do fato por meio de uma vizinha do garoto Ryan Cleber Pinto Rodrigues de 11 anos. O menor desde que nasceu foi diagnosticado com a forma severa da anemia falciforme, doença que lhe incorre pneumonias, crises álgicas, anemia, sangrias mensais e o constante risco de infarto.  Ryan é filho de um motorista e de uma manicure que envergam esforços no sentido de proporcionar uma melhor qualidade de vida ao filho, por meio de medicamentos. Contudo, a cura, segundo a bibliografia médica, somente se dá via transplante de medula apenas parcialmente compatível. Exames clínicos atestaram a compatibidade do pai do menor para ser o doador.

O menino precisa fazer o procedimento, considerado pioneiro, no Estado de São Paulo e será uma das dez primeiras pessoas a realizá-lo no país. O tratamento é gratuito, tendo em vista que o transplante será feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Entretanto após a cirurgia será necessário que os pais permaneçam na cidade paulista por período indeterminado e próximo do hospital. Como a família é de baixa renda não, dispõe dos recursos para arcar com as despesas.   

Os militares se mobilizaram, entraram em contado com jogadores do Clube Atlético Mineiro e Cruzeiro Esporte Clube e conseguiram duas camisas oficiais, respectivamente autografadas pelos jogadores, para serem rifadas em redes sociais para angariar fundos destinados em ajudar a família. A rifa da camisa do Atlético já está em andamento pelo acesso https://l.instagram.com/?u=https%3A%2F%2Fwww.vakinha.com.br%2Fvaquinha%2Fajude-o-ryan-dayse-rodrigues&e=ATO0uY20ICuE2mWhqf0a0JjvsyOWTZXhd51Uvw32tDl7uv5TV5-9RBb0aCaagIY4Cw1d97MUanDQEF9C7kt8OQ&s=1  e logo após inicia a rifa da camisa do Cruzeiro.  

Bibliografia Clínica  

A anemia falciforme é uma doença caracterizada pela alteração no formato dos glóbulos vermelhos, que ficam com uma forma semelhante a uma foice ou meia lua. Devido a essa alteração, os glóbulos vermelhos se tornam menos capazes de transportar o oxigênio, além de aumentarem o risco de  obstrução dos vasos sanguíneos devido ao formato alterado, o que pode levar a dor generalizada, fraqueza e apatia.Os sintomas deste tipo de anemia podem ser controlados com o uso de remédios que devem ser tomados durante toda a vida para diminuir o risco de complicações, no entanto a cura só acontece por meio do transplante de células tronco hematopoiéticas. Disponível em: https://www.tuasaude.com/anemia-falciforme/

Autor: Subten Deiwson Magal