Caso aconteceu na unidade do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na Avenida Raja Gabáglia, Centro-Sul da capital mineira

Policias militares e civis estão na Avenida Raja Gabáglia, 245, altura do Bairro Cidade Jardim, no Centro-Sul de Belo Horizonte, na manhã desta quarta (29/9) para atender a uma ocorrência de homicídio. Os agentes encontraram uma mulher morta no local, dentro da sede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em BH.

De acordo com a PM, a vítima apresenta três marcas de tiro no corpo. Militares do 22º Batalhão da PM estão no local, assim como peritos da Polícia Civil e o rabecão para encaminhar o corpo ao Instituto Médico-Legal (IML).

Como o crime aconteceu dentro de um órgão da União, a Polícia Federal (PF) também deve participar dos trabalhos de apuração do crime. A suspeita é de que a vigilante morta tenha sido vítima de um porteiro do Mapa.

De acordo com a PM, o crime aconteceu dentro de uma dispensa, usada pela funcionária para trocar de roupa e se alimentar. Segundo a corporação, testemunhas contaram que a vítima havia reclamado do comportamento do suspeito nos últimos dias.

Procurado, o Mapa informou que o fato envolveu “dois funcionários de uma empresa terceirizada que presta serviços de vigilância para a Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais”.

“O Ministério da Agricultura lamenta o ocorrido e está colaborando a realização das perícias e investigações necessárias para o trabalho da polícia”, esclareceu a pasta.

Já a Polícia Civil informou que “assim que acionada, direcionou equipe da perícia criminal ao local dos fatos, onde foram realizados os primeiros levantamentos”.

A reportagem procurou a PF e aguarda posicionamento.

A ocorrência ainda está em andamento, portanto as informações são iniciais. Não há dados sobre a motivação do crime.

Fonte: EM