Casal estava em apartamento de amigo, onde, segundo a versão dela, o homem tirou fotos dela nua e tentou transar sem o seu consentimento

Um caso de estupro culminou em facadas no Bairro de Lourdes, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, na madrugada desta segunda (18/10). De acordo com a Polícia Militar, o caso aconteceu na Rua dos Aimorés, 1.862, e envolveu um homem de 29 anos e uma mulher de 26.

Segundo a PM, o casal estava no apartamento de um amigo, onde consumiram bebida alcoólica. Em determinado momento, a jovem quis descansar e deitou em um sofá, após recusar uma relação sexual com o namorado, com quem convive há dois anos.

De acordo com relatos da mulher à PM, ela acordou já totalmente pelada. O homem se aproveitou dela enquanto estava adormecida, até mesmo com registro de fotos.

Ainda segundo a mulher, ela foi até a cozinha, onde pegou uma faca. Neste momento, o homem a jogou contra uma cama e tentou enforcá-la.

A jovem disse à Polícia Militar que o namorado disse que lhe mataria no apartamento. Ela, então, o ameaçou com a faca, caso as agressões continuassem.

Então, ainda de acordo com a versão da mulher, ela deu facadas no namorado. Como reação, ele tomou a arma branca dela e também a golpeou em uma das mãos.

Versão do namorado

Conforme o boletim de ocorrência, o namorado contou que discutiu com a companheira e foi agredido. Ele contou que estava no telefone com um amigo, quando a jovem pegou a faca e lhe atacou.

Ele, então, disse que deixou o apartamento e buscou socorro na portaria. O homem não citou o estupro denunciado pela namorada, nem as fotos dela pelada enquanto dormia.

Versão do porteiro e socorro

O porteiro do prédio da Rua dos Aimorés disse aos policiais que estava de plantão quando o homem chegou bastante ferido, pedindo socorro. Na sequência, a jovem apareceu.

Ele, então, acionou a Polícia Militar para registro da ocorrência e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o socorro.

Quando a PM chegou até o local, o homem estava deitado em um sofá da portaria com muito sangue pelo corpo. Ele segurava uma toalha, usada para pressionar o ferimento.

Já a jovem estava sentada na mesma recepção, também com um ferimento na mão, conforme o boletim.

Os dois foram levados ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, ainda em BH. Segundo a PM, o homem passou por um procedimento de drenagem no tórax por causa de uma perfuração.

Ele apresentava ferimentos nas costas, no tórax, no abdômen e no braço. A PM o manteve sob escolta dentro do João XXIII.

A polícia não registrou informações sobre o estado de saúde da jovem.

A reportagem procurou a Polícia Civil e aguarda posicionamento.

Fonte: Gabriel Ronan/ Estado de Minas