A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) deflagrou, na sexta-feira (15/10), a operação “No Pain, no Gain” em Três Pontas, no Sul do estado. O objetivo da ação era desarticular uma associação criminosa que operava na venda ilegal de anabolizantes proibidos e falsificados. Três pessoas foram presas em flagrante.

Policiais civis cumpriram quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça, sendo dois em lojas de suplementos alimentares em Três Pontas e Boa Esperança, e outros dois em residências vinculadas aos suspeitos.

Durante as buscas, foi encontrado grande volume de anabolizantes cujas substâncias não eram autorizadas pela Anvisa, como hormônios de crescimento, seringas, materiais farmacêuticos, além de R$2,9 mil entre dinheiro e cheques, anotações do controle de comercialização dos produtos e munição calibre 32.

Três pessoas foram presas em flagrante pelos crimes de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais e posse ilegal de munição para arma de fogo. Dentre os presos, estão um empresário de 40 anos, dono das lojas, a esposa dele, de 38, e um funcionário e primo do proprietário, de 26. Todos foram encaminhados ao sistema prisional, onde se encontram à disposição da Justiça.

O nome da operação “No Pain, no Gain” faz alusão a uma expressão em inglês muito usada por usuários de academias, que em português significa “sem dor, sem ganho”.