A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) cumpriu, na quarta-feira (20/10), em Porteirinha, na região Norte do estado, mandado de prisão preventiva expedido em desfavor de um homem, 46 anos, por crime de estupro. A vítima, que tem 19 anos, é sobrinha do suspeito.

De acordo com a jovem, os abusos ocorreram em quatro oportunidades, o último deles aconteceu no dia 2 de outubro deste ano. Ela afirma que o tio se aproveitava quando não havia ninguém em sua casa para protegê-la. Depois de abusar sexualmente dela, ameaçava-a de morte caso contasse os fatos para alguém ou o denunciasse o delito para a polícia.

O delegado André Brandão explica o suspeito deslocava até a casa da sobrinha quando não havia ninguém em casa e, em seguida, estuprava-a com violência, sem defesa para a jovem. “A vítima relatou que o tio lhe agarrou pelos braços e jogou-a no chão, ficando por cima dela, deixando-a totalmente imobilizada. Depois, amarrou suas mãos para trás com uma camisa do tipo abadá usado em shows, retirou suas vestes e iniciou a agressão sexual não consentida”, explicou.

Após o crime, o suspeito ameaçava a vítima dizendo que depois voltaria. “Ele afirmava que os abusos iriam continuar e que retornaria em outras datas”, observou o delegado.

A jovem relatou que estava sendo perseguida e ameaçada pelo tio, o qual determinou que ela terminasse o relacionamento com o namorado dela, e ainda, passou a ameaçar de morte o pai, a mãe e namorado, caso contasse para alguém o que ele fazia com ela. Após o falecimento do pai, a vítima resolveu procurar a polícia para denunciar o tio pelos crimes cometidos.

Com o registro formalizado, a PCMG realizou vários levantamentos investigativos, e o delegado representou pela prisão preventiva do suspeito, que foi cumprida na tarde de ontem, em Porteirinha.

O suspeito encontra-se à disposição da Justiça no sistema prisional.