A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), com auxílio da Polícia Nacional do Paraguai e Polícia Federal Brasileira, deflagrou na madrugada deste sábado ( 23/10), operação policial para inibir o Tráfico Internacional de Entorpecentes.

A ação, realizada por meio do Comando Tripartite da Argentina, Brasil e Paraguai, resultou na prisão de sete pessoas, seis homens e uma mulher, dois deles exercem lideranças criminosas em Montes Claros.

Com os suspeitos foram apreendidos armas de fogo de diversos calibres e munições. A investigação foi realizada pelo Delegado Alberto Tenório, Titular da Delegacia Especializada Antidrogas em Montes Claros, com o objetivo de promover a efetiva repressão ao tráfico transnacional chefiado por dois investigados montesclarenses.

Os suspeitos são apontados como os principais responsáveis pelo envio de entorpecentes do Paraguai até a região Norte do estado. Além disso, os envolvidos ordenaram a ocorrência de crimes dolosos contra à vida praticados no mês de outubro deste ano, em Montes Claros.

Foram dois homicídios consumados e quatro tentados. Os crimes foram motivados por disputas de pontos de tráfico de drogas e vingança, gerando uma divisão do grupo criminoso. Vale ressaltar que eles possuem elevado grau de periculosidade, possuindo mandados de prisão em aberto, cujas naturezas são resultado da investigação de crime de homicídio e tráfico de drogas, os quais tramitam na comarca de Montes Claros.

A operação

Os respectivos mandados foram cumpridos na data de hoje, (23/10), na cidade de Pedro Juan Caballero, Paraguai, onde os suspeitos estavam residindo. A operação, coordenada pela Delegacia Especializada Antidrogas de Montes Claros, foi executada pela Polícia Nacional do Paraguai, por meio da troca de informações entre as Instituições.

Durante a ação, seis pessoas do sexo masculino e uma pessoa do sexo feminino, ambos brasileiros, foram presos e serão encaminhadas à Delegacia da Polícia Federal situada em Foz do Iguaçu no Estado do Paraná.

Além da prisão dos investigados houve a apreensão de várias armas de fogo de calibre permitido/restrito (dois fuzis AK-47, calibre 762 x 39 com seis carregadores, um fuzil M4, marca Colt, calibre 5.56, com dois carregadores, uma pistola Glock G17 calibre 9mm, com dois carregadores), diversas munições de arma de fogo, equipamentos de rádio, celulares, dois veículos e grande quantidade em dinheiro brasileiro.

Os presos serão autuados por porte ilegal de arma de fogo e munições no Paraguai.

O Delegado Herivelton Ruas Santana, Regional em Montes Claros, pontuou que viabilizou todo o aporte necessário para garantir o sucesso da operação e promover o combate efetivo à criminalidade organizada.

De acordo com o Chefe do 11º Departamento, Delegado-Geral Jurandir Rodrigues, essa importante operação consolida na sociedade que não existem fronteiras para o cumprimento da lei e responsabilização dos seus agentes. ” A Polícia Civil se compromete a controlar e apurar os homicídios garantindo segurança e qualidade de vida à população”, observou.