Os principais sindicatos do país, entre eles o METABASE ITABIRA, emitiram um manifesto unificado repudiando a proposta da empresa. Na nota, os sindicatos alertam para a “covarde pressão para que todos engulam um acordo coletivo com um trágico arrocho no valor real dos salários”. Ainda de acordo com a nota, a empresa divulga aos funcionários que seus salários estão 4% acima do praticado no mercado nacional.

Os sindicatos dizem ser um “mantra”, já que há uma disparada de preços com o INPC ultrapassando os 10% para a data-base em 1º de novembro. Os sindicatos ainda denunciam que a empresa age por “ganância no lucro” e que não leva em conta os altos níveis de produção e a alta do dólar. Assinam o manifesto, além do Metabase Itabira, o Sindicato Ferroviário do ES/MG, Metabase Mariana, Extrativos de Corumbá/Ladário e Ferroviários BH.

RELEMBRE
Recentemente André Viana “Pato Roco”, disse que estava em conversas com importantes lideranças sindicais que representam os trabalhadores da empresa Vale no Brasil. Os representantes sindicais discutem a importância do acordo coletivo 2021/2022, a luta por uma pauta com novas conquistas e a defesa dos direitos e benefícios já conquistados. André completa: “É um lema de comum consenso entres os líderes sindicais que têm a árdua missão de conduzir todos os trabalhadores para um acordo coletivo. Um acordo que realmente valorize a todos em um ano com tantos desafios econômicos e de consequências terríveis devido a pandemia”.

O Metabase Itabira busca nestes encontros, fortalecer a unidade sindical,para gerar ganhos para toda a categoria pertencente à mineração Vale. “Somente com maturidade e unidade poderemos sair vitoriosos nesta temporada de acordo coletivo.

Deixar as vaidades por discordância de lado e buscar uma alinhamento da pauta e resistência, é o que todos os trabalhadores anseiam ver em seus representantes sindicais”, pontuou André Viana.