Os destroços do avião de Marília Mendonça seguiram de caminhão para Caratinga (foto: Reprodução/Super Canal)

Depois de ser retirado neste domingo (7/11) da cachoeira do Córrego do Lage, em Piedade de Caratinga, o avião da PEC Táxi Aéreo Ltda, que caiu na sexta-feira (5/11), no acidente que matou a cantora Marília Mendonça e outras 4 pessoas, foi transportado em um caminhão para o pátio de empresa de socorro mecânico, em Caratinga.

A previsão inicial era de que a aeronave fosse levada para o aeroporto de Ubaporanga, mas o caminhão que fez o transporte seguiu pela BR-116, passou pela estrada de acesso ao aeroporto, fez o contorno e chegou até a empresa de socorro mecânico, estacionando nos fundos. Os destroços do avião estavam cobertos parcialmente por uma lona.

O Centro Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) não informou o motivo da remoção da aeronave para o pátio da empresa. No sábado (6/11), o tenente-coronel Oziel Silveira, do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA III), órgão do CENIPA, informou que a sequência das investigações será feita no aeroporto de Ubaporanga, na segunda-feira (8/11).

Hoje, a remoção do avião foi acompanhada pelo cantor Juliano, que integra a dupla Henrique & Juliano, amigos da cantora Marília Mendonça. Ele foi a Caratinga em seu jatinho e pousou no aeroporto de Ubaporanga.

Juliano evitou dar declarações e gravar entrevistas. Sobrevoou a área onde aconteceu o acidente em um helicóptero e deixou a região de Caratinga por volta das 16h, decolando do aeroporto de Ubaporanga.

Assista: https://fb.watch/98hT0BPvgD/