Foto: Google

O presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou, nesta quinta-feira (30/12), que o salário mínimo aumentará para R$ 1.212 a partir de janeiro de 2022. O valor é R$ 112 a mais do que o pago em 2021, e R$ 43 acima do previsto no Orçamento enviado ao Congresso em agosto deste ano.

A confirmação ocorreu durante a tradicional live de quinta-feira nas redes sociais do presidente. O novo valor deverá ser publicado por meio de uma medida provisória nesta sexta-feira (31/12). A MP entra em vigor imediatamente, mas terá que ser aprovada pelo Congresso Nacional.

Auxílio gás
Jair Bolsonaro também destacou que a partir de janeiro começará a ser pago o auxílio gás. O valor do benefício é de R$ 52 e corresponde a 50% da média do preço do botijão de 13 quilos de gás.

O pagamento já começou a ser feito para moradores de municípios afetados pelas chuvas na Bahia e em Minas Gerais. As demais famílias que têm direito ao Auxílio Gás receberão os benefícios retroativamente a partir de 18 de janeiro de 2022.

De acordo com o presidente, a expectativa é que no próximo ano cerca de 3 milhões de pessoas sejam beneficiadas pelo pagamento.

Segundo a Caixa, as famílias beneficiadas receberão o depósito na conta do programa social. A consulta ao benefício está disponível pelos aplicativos Auxílio Brasil e Caixa Tem, ou pelo Atendimento Caixa ao Cidadão, pelo telefone 111. Pelas regras será concedido um benefício por família a cada dois meses.

Desoneração da folha
O presidente também confirmou durante a live que vai sancionar a desoneração da folha de 17 setores trabalhistas nesta sexta-feira (31/12). Sem dar maiores detalhes, Bolsonaro disse que apresentará “fontes alternativas” para viabilizar a sanção do texto. Além disso, o presidente também confirmou que vai sancionar a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para taxistas.