Crédito: Divulgação/Ascom/HNSD

Alimentação saudável é primordial para prevenção da hipertensão arterial, um problema que tem aumentado entre os jovens e crianças pelo alto consumo de produtos ultraprocessados. A coordenadora do Serviço de Nutrição e Dietética (SND) do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), Patrícia Guerra Almeida Bretas, chamou a atenção para o crescimento dos alimentos ultraprocessados em nossas dietas, o que prejudica a saúde e pode levar a um diagnóstico de hipertensão.

Segundo a nutricionista, esses alimentos são produzidos com adição de muitos ingredientes como sal, açúcar, óleos, proteínas de soja ou do leite, extratos de carne, além de substâncias sintetizadas em laboratório, a partir de alimentos e de outras fontes orgânicas como petróleo e carvão.

“Devido a esses alimentos não precisarem ser preparados e poderem ser consumidos a qualquer hora e lugar, isso leva as pessoas a terem um consumo excessivo, tendo como consequência o impacto negativo em sua saúde”, alertou Patrícia Bretas.

A nutricionista explica que há substâncias utilizadas na conservação dos ultraprocessados que podem causar alterações passageiras ou permanentes no organismo. “O alto índice de sódio presente nesses alimentos pode ter impacto no funcionamento renal e na pressão arterial, causando hipertensão arterial sistêmica e doença renal crônica”, enfatizou.

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade Yale, nos Estados Unidos, revelou que os alimentos ultraprocessados se tornam viciantes por conterem altas doses não naturais de carboidratos refinados, açúcares e gordura. Portanto, prefira alimentos in natura, como frutas, verduras e legumes, esses, sim, te ajudam a manter a saúde em dia.