ASCOM PMJM

Em um esforço contínuo para melhorar a segurança pública, a Prefeitura de João Monlevade, em conjunto com a Câmara de Vereadores, anunciou a alocação de R$ 526 mil para o programa Cidade Segura (Vigilância Colaborativa). Do montante, R$ 250 mil são provenientes da devolução antecipada de sobras orçamentárias do Legislativo, enquanto R$ 276 mil são recursos da administração municipal. Os valores serão repassados ao Conselho Comunitário de Segurança Pública de João Monlevade – setor I, por meio de Termo de Fomento, para posterior entrega à Polícia Militar, que gerencia o programa de vigilância.

O programa Cidade Segura é um projeto inovador que envolve a participação ativa da comunidade no monitoramento da cidade por meio de câmeras implantadas em áreas estratégicas da cidade. Atualmente, são mais de 140 equipamentos públicos espalhados pelo município, além de outros 100 particulares dos quais a Polícia Militar tem acesso à imagens.

A renovação do convênio permitirá a manutenção das câmeras já existentes, além da instalação de câmeras adicionais na avenida Castelo Branco e um equipamento de maior alcance e potência no Parque do Areão para controle dos focos de incêndio, bem como em outros locais estratégicos mapeados pela Polícia Militar.

Durante a assinatura do Termo de Fomento, o prefeito de João Monlevade, Dr. Laércio Ribeiro (PT), destacou a importância desse investimento. “Mais uma vez reforçamos o compromisso da administração municipal e do Legislativo em promover um ambiente seguro para todos os moradores de João Monlevade. Segurança é fundamental para o desenvolvimento. As câmeras não apenas ampliam a proteção, mas também oferecem melhores condições de trabalho aos nossos policiais. A contribuição da polícia tem sido crucial,” pontuou. O vice-prefeito Fabrício Lopes (Avante) acrescentou que a parceria desde o primeiro momento tem mostrado resultados nos números de segurança. “Já estávamos construindo um modelo que permitisse o repasse ao Consep I. A ideia é que, com o novo convênio, possamos renovar e ampliar o grande cinturão de segurança em Monlevade, atendendo diretamente às necessidades da comunidade, com o objetivo de reduzir os índices de criminalidade e aumentar a sensação de proteção entre a população”, destacou.

O tenente da Polícia Militar, Daniel Andrade, reforçou a relevância da manutenção e ampliação do programa. “A Polícia Militar tem uma parceria firmada há alguns anos com esse projeto, que envolve várias instituições como a Câmara Municipal, a Prefeitura, o Consep e a própria comunidade. A vigilância colaborativa traz a população para participar e se engajar. A ideia é realmente criar um cinturão e aumentar a segurança para a população. Agradecemos a sinergia e nos colocamos à disposição da população e das instituições.”

Por fim, o presidente da Câmara de Vereadores, Fernando Linhares (Podemos), destacou a importância da devolução antecipada das sobras orçamentárias para fortalecer o Programa Vigilância Colaborativa. “É fundamental que o Legislativo contribua de maneira efetiva para a segurança pública de nossa cidade. A destinação desses recursos para a aquisição de câmeras de segurança vai fortalecer as ações de combate ao crime e proporcionar maior tranquilidade à população de João Monlevade. Estamos cumprindo nosso dever com responsabilidade fiscal e comprometimento com o bem-estar dos munícipes, e tenho certeza de que essa iniciativa trará benefícios concretos para todos os cidadãos”, frisou.